Esporte na Tela

Seleção sofre no começo, mas bate a Tunísia na estreia do vôlei nas olímpiadas

Com um primeiro set apertado, o Brasil conseguiu se recuperar e vencer por 3 sets a 0
Foto: Divulgação/FIVB Jogadores comemoram ponto na vitória sobre a Tunísia
Jogadores comemoram ponto na vitória sobre a Tunísia

A estreia da Seleção Brasileira Masculina de Vôlei começou com o pé direito nas Olímpiadas, mas passou um aperto na estreia. A ansiedade da estreia resultou em uma série de erros, mas o Brasil conseguiu controlar os ânimos, ainda no primeiro set, e engrenou de vez. Com ótima noite de Renan Dal Zotto, o Brasil bateu os rivais por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/20 e 25/15.

1º SET

Na primeira etapa o Brasil, por conta do nervosismo, viu a Tunísia começar melhor na partida chegando a abrir 8 a 4. Renan Dal Zotto conseguiu acordar os jogadores e organizou a seleção brasileira em quadra.

O Brasil ainda teve muitos erros na recepção das bolas e nas cravadas, mas aos poucos conseguiu encostar no placar e virou o jogo. Lucarelli, após o nervosismo inicial, marcou e empatou em 16 a 16 no primeiro set. Apartir dali o Brasil tomou o controle da partida e fechou o primeiro set em 25 a 22.

2º SET

Na segunda etapa o Brasil ainda errava nas recepções, mas estava mais tranquilo e conseguiu encontrar as jogadas. O bloqueio da Tunísia também trabalhou bem contra o ataque brasileiro. Renan Dal Zotto substituiu Leal por Douglas Souza e o Brasil começou a reagir melhor na partida.

A Tunísia também estava errando bastante na recepção e nos passes, e deu espaço para Brasil reagir. O time brasileiro conseguiu reagir e abriu 18 a 16. Wallace começou a explorar bem as cortadas e foi o maior pontuador do set. O Brasil conseguiu manter a vantagem e fechou o set em 25 a 20.

3º SET

No terceiro set o Brasil entrou com a tranquilidade e minimizou muito os erros. Sem dar espaço para a Tunísia, o Brasil dominou o último set com vantagem desde o início chegando a abrir 11 a 3. Zotto fez rodou um pouco o elenco e colocou Cachopa, Alan e Maurício Borges, além de Douglas, que permaneceu em quadra, mantiveram o ritmo até o fim: 25/15.