Esporte na Tela

Projeto Surf Escola quer desenvolver a modalidade nas praias de São Luís

Encabeçado por Mauro, da M.C Esportes, o projeto corre atrás de patrocínios para poder atender jovens e desenvolver a prática no estado
Foto: Arquivo Pessoal Aulas de Surf, em São Luis
Aulas de Surf, em São Luis

Após as Olímpiadas de Tóquio 2020, várias modalidades começaram a ser mais procuradas pela população e uma dela é o surf. Com praias extremamente propicias para a prática da modalidade, a cidade de São Luís, no Maranhão, está próxima de contar com um projeto social voltado especialmente para o desenvolvimento da prática.

O projeto Surf Escola, idealizado pelo professor Mauro, tem como objetivo ensinar a prática do surf para jovens com idades de 5 à 17 anos. Mesmo o projeto social tendo sido aprovado recentemente, a ideia da ação social nasceu bem antes das Olímpiadas deste ano.

"Eu sou de São Luís eu venho há muito tempo eu trabalho com projetos sociais e há muito tempo eu vejo professor Alex na praia né? Lutando com o surfe do Maranhão e ele é um parceiro que eu tenho então daí eu o chamei pra gente montar a proposta e dar entrada através da lei estadual de incentivo ao esporte. Aí demos a entrada em dois mil e dezoito e ele foi aprovado agora em dois mil e vinte e um.” E continua “hoje ele tá aprovado, certificado e pronto para a captação de recursos. É uma necessidade que eu vi dentro da grande ilha de São Luís é por ser uma ilha, ter um litoral extenso e nada voltado pro social. Muita gente prestando surfe e graças a Deus o suficiente transformou um esporte olímpico e conseguiu medalha de ouro. Isso favoreceu muito pra procura” –completou Mauro.

Além da inciativa de desenvolver o projeto e da procura pela modalidade, ainda falta o investimento privado para tudo sair do papel. Mauro explica que isso acontece por desconhecimento dos donos de empresas privadas, e explica como o governo auxilia tanto o projeto como os próprios investidores.

"O empresário ele não conhece da lei. E enquanto ele não entende que o recurso é um recurso que é do Governo, que o Governo abre mão através da aprovação pela lei estadual, que ele utiliza o ICMS na hora, que ele entende que ele não vai gastar é quase nada.” e explica “O que ela tem de retorno (empresa) fazendo essa parceria com o projeto: mídia. O único dinheiro que ela gasta dela é 3% do valor do projeto, previsto em lei.”  – Explica o idealizador do projeto, Mauro.

Apesar da dificuldade em arrecadar os recursos necessários para por o projeto em prática, Mauro segue confiante que ainda nos próximos meses o Surf Escola já vai estar atendendo a população e ajudando os jovens a desenvolver a modalidade no litoral maranhense, seguindo alguns requisitos.

Olha se tudo der certo e vai gente conseguir essa captação até o final desse mês. Em outubro a gente inicia, porque após a captação a gente leva trinta dias em preparação do projeto que é essa preparação do material de mídia, aquisição material, organização de cronograma de execução, reuniões de alinhamento com os pais, cadastramentos de aluno, visita nas escolas pra ver se esses alunos esses alunos estão devidamente matriculados, porque pra participar do projeto o aluno tem que tá é matriculado e ter pelo menos sessenta por cento de frequência na escola. Esse é um dos requisitos, mas também não é um motivo de você não absorver uma criança que não está estudando. Isso é um dos requisitos que a gente usa, mas que a gente acaba captando qualquer aluno que queira participar do participar do projeto. – finaliza Mauro.

A M.C. Esporte & Cultura, proponente do projeto Surf Escola, é uma empresa de empreendedorismo social que busca ajudar a difundir a prática esportiva nas praias de São Luís. O Surf Escola é um dos projetos sociais que busca auxiliar no desenvolvimento dos jovens do estado do Maranhão. Ao que tudo indica, a partir do mês de outubro o projeto social já estará iniciando os trabalhos e desenvolvendo o surf no estado.