Esporte na Tela

Ciclismo e Motociclismo têm liberação parcial para competições no Piauí

Órgãos que regulamentam questões sanitárias em campeonatos esportivos no estado aprovaram o pré-calendarios das duas entidades
Foto: Cesar Delong/PPR Picos Pro Race, em Picos-PI
Picos Pro Race, em Picos-PI

Com a imunização contra a Covid-19 avançando no Piauí, competições de ciclismo e motociclismo estão bem próximas de voltar com eventos em ambas as modalidades. A Federação de Ciclismo do Piauí (FCP) suspendeu, ainda no mês de março o início do calendário 2021 da modalidade por conta do avanço da pandemia no estado.

A autorização para o funcionamento das atividades foi pauta de reuniões do Comitê de Operações de Emergências em Saúde Pública do estado do Piauí (COE), juntamente com membros da Federação de Ciclismo do Piauí (FDP) e Federação de Motociclismo do Piauí (FDM), que apresentaram pré-calendários com data, tipo e quantidade de provas para o período de junho a dezembro de 2021. Ambas as organizações receberam o sinal positivo e devem ter calendário para as modalidades ainda neste ano.

“É com muita alegria que a Picos Pro Race será abertura do Campeonato Piauiense 2021 após dois anos fora do Campeonato Piauiense e agora a gente volta a valer pontos no ranking e assim poder somar junto a federação e fazer crescer o ciclismo piauiense. Será um belíssimo evento sem deixar de lado todas as preocupações que esse momento de pandemia merece. Temos um protocolo altamente rígido, inclusive com testagem de todos os atletas e isso foi possível graças a uma parceria entre a Picos Pro Race e a Secretária de Saúde”, explicou Daniel Freitas mentor da Picos Pró-Race, a maior competição de mountain bike do Piauí por meio das redes sociais da competição.

A nota estabelece ainda alguns critérios que deverão ser obedecidos, como a testagem dos participantes e o limite máximo de 100 pessoas nas provas, incluindo pilotos, equipe técnica e demais envolvidos na organização do evento. “Todos os participantes deverão fazer previamente o teste da Covid-19. Nos casos em que as provas tenham um número maior que essa quantidade, elas deverão ser realizadas em turnos diferentes para que não haja aglomerações”, acrescentou Tatiana Chaves, diretora da DIVISA (Sesapi/Divisa com anuência do COE/PI).