Esporte na Tela

Impasse na Seleção Brasileira: o camisa 10 x patrocinadora esportiva

Parceria de longa data pode ficar abalada por conta de escândalo com estrela do time
Foto: Lucas Figueiredo/CBF Dia de testes e avaliações da Seleção Brasileira no Centro de Excelência da Granja Comary
Dia de testes e avaliações da Seleção Brasileira no Centro de Excelência da Granja Comary

Após a divulgação de que a patrocinadora esportiva da Seleção Brasileira, a Nike, teria rompido o contrato com o camisa 10 do PSG, Neymar, vir a público na manhã dessa sexta-feira, a Seleção Brasileira teme perder o patrocínio com a Nike. A produtora de material esportivo investiga o jogador por assediar uma funcionaria em um evento em Nova York. Agora a CBF tem um impasse nas mãos.

A marca é patrocinadora esportiva do clube desde 1995 e é a mais longa patrocinadora da equipe, e o atacante é a maior estrela da seleção canarinha, e ambos estão em meio a um escândalo que pode acabar prejudicando a relação entre a marca e a seleção.

O camisa 10 não atua com a camisa da Seleção Brasileira desde outubro de 2020 por conta de uma lesão e se prepara para voltar aos gramados disputando duas partidas válidas pelas eliminatórias da Copa do Mundo 2022. A primeira será contra o Equador, às 21:30h, no estádio Beira-Rio na próxima sexta-feira (04). No dia 8 de junho, a seleção brasileira joga contra o Paraguai, em Assunção, no mesmo horário.