Esporte na Tela

Dez jogadores cobram do River R$ 230 Mil em supostas dividas

O grupo que ajudou o River-PI a evitar a queda para o Piauiense Série B, cobra na justiça paramentos atrasos do ex-clube
Foto: Djalma Lemos/RiverAC Jogadores do River-PI treinado durante o Campeonato Piauiense
Jogadores do River-PI treinado durante o Campeonato Piauiense

Após uma temporada complicada dentro de campo, o River-PI agora enfrenta problemas fora das quatro linhas. Poucos meses após se salvar, por pouco, do rebaixamento no campeonato estadual, o River-PI foi acionado na justiça por parte do elenco por conta de pagamentos atrasados aos jogadores. Ao todo são dez jogadores entraram na justiça do trabalho para o pagamento de R$ 230 mil atrasados.

O Galo negou ter o debito com os jogadores, e informou que existe um pagamento de apenas 15 dias, do final do mês de maio, pendentes. As ações dos jogadores foram protocoladas na 1ª, 3ª, 4ª e 5ª Varas do Trabalho de Teresina. O GE divulgou que os jogadores foram: Marcelo Nicácio (atacante) Sidney (volante), Xaves (volante), Douglas (atacante), Campestrini (zagueiro), Ronald (volante), Ikson (atacante), Zé Antônio (zagueiro), Jader (volante) e Anderson (zagueiro).

Os processos não foram postos em segredo de justiça e os jogadores reivindicam o pagamento de salários atrasados, 13º salários, férias, FGTS e rescisões. Confira o valor das ações trabalhistas contra o River-PI:

  • Marcelo Nicácio (ATA): R$ 64.919,76

  • Sidney (VOL): R$ 22.555,30

  • Xaves (VOL): R$ 11.827,73

  • Douglas (ATA): R$ 15.254,73

  • Campestrini (ZAG): R$ 9.244,70

  • Ronald (VOL): R$ 60.394,14

  • Ikson (ATA): R$ 2.981,16

  • Zé Antônio (ZAG): R$ 19.390,26

  • Jader (VOL/LD): R$ 19.390,26

  • Anderson (ZAG): R$ 12.790,54

TOTAL DO DÉBITO COBRADO: R$ 238.748,58

O River-PI negou a dívida. O Galo esclareceu que não possui débitos com os jogadores que disputaram o Campeonato Piauiense. O Clube alega que existe apenas um valor referente a 15 dias em aberto com o grupo, do dia 1º a 15º de maio.

A equipe jurídica do clube já estuda possíveis soluções para o pedidos dos 10 jogadores.

Essa não foi a primeira vez que algum jogador entrou na justiça para o pagamento de salários atrasados com o River-PI. No dia 29 de junho, o Tricolor foi condenado a pagar 46 mil reais ao volante Murilo, também por rescisão e salários atrasados.