Esporte na Tela

De acordo com o estatuto, Cruzeiro deve se transformar em empresa

Nesta segunda-feira o conselho do clube deve definir os parâmetros para a transição do projeto
Foto: Light Press Escudo do Cruzeiro
Escudo do Cruzeiro

A diretoria do Cruzeiro observa como a principal saída da atual crise financeira do clube, a transformação da organização em uma empresa. Uma reunião com os empresários cruzeirenses, que é realizada nesta segunda-feira, deve definir com a parte esportiva as formas como essa transição será feira. Durante essa reunião, o tema precisará, necessariamente, passar pelo “crivo” do conselho deliberativo.

Segundo o próprio estatuto do clube, no primeiro artigo, parágrafo quinto, o clube pode “constituir e controlar sociedade empresária de prática desportiva profissional, celebrar contrato com sociedade empresária e com associação com ou sem fins econômicos”. Mas para a aprovação do projeto, fica “vedado o registro da sociedade sem a aprovação, pelo Conselho Deliberativo, do contrato social”.  Que apesar das alterações no estatuto, que ainda está em análise, foi mantido.

No Brasil, os clubes já tem o sinal positivo para se tornarem empresas, mas o PL 5.516/2019 incentivaria tal modificação na administração das instituições, que são, na maioria, associações civis. Para bater o martelo sobre a definição, o presidente Sérgio Santos Rodrigues irá se reunir com empresários cruzeirenses e com o principal patrocinador do clube, Pedro Lourenço.

O Cruzeiro está disputando o Campeonato Brasileiro Série B. A Raposa não vive um bom momento no clube, integrando o Z-4, com apenas 4 pontos em 5 partidas (1 vitória e 4 derrotas).