Esporte na Tela

Comitê de Ética da CBF conclui a investigação sobre Caboclo

A entidade marca Assembleia Geral para definir futuro do cartola afastado
Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO Rogério Caboclo, presidente afastado da CBF
Rogério Caboclo, presidente afastado da CBF

O comitê de ética concluiu na semana passada a investigação sobre o caso de assédio sexual contra o presidente Rogério Caboclo. O cartola está há pouco mais de um mês afastado do cargo.

O caso está a caminho da Câmara de Julgamento da Comissão de Ética, que ainda espera mais uma manifestação da defesa o cartola. Os advogados de Caboclo já declararam que seu cliente é inocente de todas as acusações.

A Comissão de Ética da CBF já reuniu vários depoimentos de membros e funcionários da CBF. Já foram contabilizados também vários documentos, além de ter recebido informações do Ministério Público do Trabalho e do Ministério Público do Rio de Janeiro, que também analisam o caso. De acordo com o código de ética da CBF, Caboclo pode ser punido com:

I) Advertência, reservada ou pública;

II) Multa de até R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais);

III) Prestação de trabalho comunitário;

IV) Demissão por justa causa;

V) Suspensão por até 10 anos;

VI) Proibição de acesso aos estádios por até 10 anos;

VII) Proibição de participar de qualquer atividade relacionada ao futebol por até 10 anos;

VIII) Banimento.

Para a decisão foi convocado, na semana passada, uma Assembleia Geral da entidade, reunindo todas as 27 federações do país. A reunião está marcada para acontecer no dia 3 de agosto. A assembleia irá analisar a compra, feita pelo cartola afastado, de um avião (avaliado em US$ 14 milhões, ou cerca de R$ 72 milhões) e da permanência do Coronel Nunes no cargo de presidente até o fim do julgamento do cartola.

Nesta segunda-feira também foi determinado pela justiça que o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, e o presidente da Federação de Futebol Paulista, Reinaldo Bastos, sejam os interventores da entidade pelos próximos 30 dias. A decisão judicial não é vista como uma reação a assembleia.