Esporte na Tela

Coletivo Nacional de Torcidas LGBTQIA+ publicam cartilha de inclusão no futebol

A Canarinhos Arco-íris lançou a cartinha no último dia 28
Foto: Divulgação / Fluminense FC Camisa do Fluminense com as cores da bandeira LGBTQIA+
Camisa do Fluminense com as cores da bandeira LGBTQIA+

Após vários clubes se manifestarem a favor do movimento LGBTQIA+ durante a semana, o coletivo Canarinhos arco-íris publicou uma cartilha sobre a inclusão de membros da sigla no futebol. Documento conta cerca de 12 páginas, e trazem desde informações básicas sobre orientação de gênero e sexualidade, até sugestões de iniciativas que clubes deveriam adotar.

Durante Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, alguns clubes se posicionaram, apoiando, o movimento no último dia 28, e o coletivo aproveitou a oportunidade e publicou a cartilha.

Confira, na íntegra, a cartilha:

"A Canarinhos Arco-íris, vem combatendo a lgbtfobia no futebol desde 2019. Nosso intuito é pautar a causa a nível nacional, orientar e auxiliar os coletivos e também propor soluções pra essa violência que mata, afasta e machuca pessoas LGBTQIA+.

Após nosso levantamento sobre os clubes brasileiros que se posicionaram ou não no dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, lançamos uma cartilha simplificada, na intenção de orientar os clubes e instituições agentes do futebol no combate a lgbtfobia.

Hoje contamos com 19 torcidas LGBTQIA+ de futebol, de 17 clubes diferentes, presentes nas 4 divisões do futebol nacional. E essa temática tem sido discutida de forma constante entre os clubes, mas muitos ainda tratam da questão de maneira tímida e outros se omitem completamente.

O intuito dessa cartilha é auxiliar os clubes no posicionamento, não só externo, mas também interno. Promover a educação através do conhecimento, e reconhecer como patrimônio do clube toda a sua torcida, inclusive a parcela LGBTQIA+.

Daqui pra frente a Canarinhos Arco-íris irá monitorar as ações dos clubes, não só em datas propícias, mas no dia a dia da instituição. É preciso que isso se torne algo comum e recorrente, para que o futebol possa ser cada vez mais democrático"