Esporte na Tela

Agressor de jornalista é multado em R$ 5 Mil; Altos-PI também é punido

O João Paulo do Anjos Abreu foi condenado pelo TJD-PI por apertar o pescoço de repórter em uma confusão após um jogo
Foto: Gustavo Cavalcante Agressão jornalista, Emanuele Madeira, em  Altos
Agressão jornalista, Emanuele Madeira, em Altos

Na última segunda-feira o Tribunal de Justiça do Piauí condenou João Paulo dos Anjos Abreu, membro da comissão do Altos-PI, com 10 jogos de suspensão e pagamento de R$ 5 mil pela agressão à profissional de imprensa em abril deste ano.

A agressão foi feita após uma partida, válida pelo Campeonato Piauiense, contra o Fluminense-PI. O funcionado da equipe Alviverde agarrou o pescoço da repórter do portal Globo Esporte, da TV Clube, enquanto a mesma gravava uma briga generalizada entre o presidente do Altos-PI, Warton Lacerda, e o Wallace Lemos, então técnico do Vaqueiro.

O membro da estafe foi multado em R$ 5 mil e um gancho de 10 jogos de suspensão. O Altos-PI também recebeu uma punição pela atitude do funcionário e deve pagar, à comissão disciplinar, o valor de R$ 15 mil e com a interdição do estádio Felipão, casa do time.

João Paulo dos Anjos Abreu foi condenado no processo Nº 022/2021 que foi julgado pela 2ª Comissão Disciplinar do Tribunal. 

Já o Felipão foi interditado por, de acordo com o entendimento do TJD-PI, não estar dentro dos parâmetros exigidos pelo Código Brasileiro de Justiça Desportiva. Caso o clube mandante não apresente uma "estrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança", o Artigo 211, do CBJD, prevê uma punição passivel de múlta.

RELEMBRE O CASO

Após um bate boca entre o Warton Lacerda, presidente do Altos-PI, e o ex-técnico do Fluminense-PI, Wallace Lemos, desencadeou uma confusão generalizada entre os membros de ambos os times. Enquanto gravava a confusão uma repórter da TV Clube, filiada da Globo no Piauí, teve seu celular arrancado e foi agredida por um membro da comissão técnica do clube.

O membro, identificado como João Paulo do Anjos Abreu, agarrou o pescoço da jornalista e se recusou a devolver o aparelho celular da funcionária. Após ser filmado pelo cinegrafista da TV Clube o membro, conhecido como 'Joãozinho', devolveu o aparelho da jornalista. A repórter, a chegada da Polícia Militar, foi escoltada e registrou um boletim de ocorrência.

Inicialmente a direção do Altos-PI negou que o agressor estava usando o uniforme da comissão, mas, após identificado na súmula, a FFP identificou o nome do agressor e confirmou que ele estava inscrito como membro da equipe Alviverde.