Esporte na Tela

“A gente se sente aliviado” afirma Genivaldo Campelo após decisão da justiça

A chapa do ex-presidente do River foi declarada como a vencedora oficial na disputa presidencial de 2021 a 2023
Foto: Djalma Lemos/RiverAC Genivaldo Campelo, durante seu mandato como presidente do River-PI
Genivaldo Campelo, durante seu mandato como presidente do River-PI

O atual vice-presidente do River-PI, Genivaldo Campelo, expressou seu alivio após a decisão judicial relacionada as eleições para a presidência do Galo. Na última terça-feira, a Justiça declarou válida a eleição realizada pela Diretoria Executiva, ainda em em janeiro deste ano, e confirmou Ítalo Rodrigues como novo presidente do River-Pi.

-  A gente se sente aliviado. A gente só obedeceu ao estatuto do clube. O juiz analisou o estatuto, viu que a gente pode obedecer e agora tem como a gente trabalhar com calma. Essa confusão só atrapalhou o River-PI. Não tivemos movimentação financeira. Conseguimos fazer alguma coisa em 2018 e 2019. Tinha muita gente que não deixava a gente trabalhar. Muita gente atrapalhou o nosso trabalho durante esse período. Trabalhando contra é difícil. Eu me afasto agora e ele (Ítalo Rodrigues) assume de vez. Vou tirar umas férias, resolver alguns assuntos e agora ficar só na parte de patrocínio do River- PI - afirmou o vice-presidente Genivaldo Campelo.

Após a decisão judicial, a chapa do presidente Ítalo Rodrigues deve tomar posse do novo cargo nos próximos 15 dias. Com a decisão concretizada, o vice-presidente, Genivaldo Campelo, revelou a programação de uma reunião para poder começar o planejamento do clube na próxima temporada.

- Não tinha como definir um planejamento. Estávamos esperando ser criado o parecer. A diretoria vai sentar nesta semana e definir o planejamento do ano todinho. Colocar tudo às claras. Vamos consertar os problemas que tivermos, pois passávamos a demanda para uma pessoa do Conselho que nos atrapalhava. Agora que ela saiu, vai dar mais certo. Se a pessoa quer algo bom para ao River-PI, ela ajuda como pode. Agora querer ganhar as coisas atrapalhando, não dá. Eu não quero nada desse jeito – explicou o vice-presidente.

Na decisão judicial foi determinado também que Genivaldo Campelo, ex-presidente do clube, apresente a prestação de contas relativas ao ano de 2020, no prazo de 10 dias. Caso o prazo não seja cumprido pelo cartola, fica sob pena de multa diária no valor de R$ 1 mil até R$ 30 mil em caso de descumprimento.