Esporte na Tela

Renato Santos, zagueiro destaque do Suncity FC

O brasileiro é um dos destaques da equipe na Macau Cup
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal Renato defendendo o Suncity FC
Renato defendendo o Suncity FC

O futebol brasileiro é um destaque em todos as partes do mundo, e em Macau não é diferente. Renato Vieira Santos, mais conhecido no futebol brasileiro como Natão, é zagueiro, e um dos destaques do Suncity FC, de Macau. O atleta é formado na base da Portuguesa, clube tradicional de São Paulo, mas foi fora do país que se consolidou no mundo da bola.

Renato vive sua segunda experiência em Macau. A primeira foi em 2015 e, mesmo sem conhecer muito bem o futebol local, acabou topando o desafio e rapidamente mostrou seu valor. Agora o zagueiro defende as cores do Suncity FC, clube jovem e criado pelo grupo empresarial que gere os principais cassinos da Las Vegas chinesa. Jogar tão longe de casa é difícil para qualquer atleta, mas Renato já consegue “tirar de letra” a convivência no outro lado do planeta por já ter uma experiência anterior no país.

“Essa é a minha segunda passagem aqui. A primeira vez foi em 2014 e joguei a temporada de 2015, então quando eu retornei foi mais tranquilo. Mas eu digo que o que me pegou muito foi a parte de adaptação ao fuso horário, principalmente o primeiro ano. Mas quando voltei, mesmo sofrendo um pouquinho, foi mais rápido (a adaptação).” Pontuou Renato.

Com uma história longa com o futebol local, o zagueiro sofre também com a distância de casa. Renato é pai, mas há pouco mais de dois anos que não vê o filho. Mesmo com a distância, o atleta destaca que joga em outro hemisfério pensando num futuro melhor para o filho.

“Não conseguir ir (ao Brasil) nas férias ano passado, esse ano não tem expectativa se vou conseguir ver ele ou não, e isso pesa muito. Tem dias que é complicado (a saudade), mas entrego na mão de deus sempre, e peço que deus sempre abençoe e dê forças ao meu filho. Peço que me abençoe e dê forças também pra poder seguir. Querendo ou não eu estou em busca de um futuro melhor e para poder dar o melhor pra ele também”, destacou o atleta.

Morar fora do seu país de origem também é complicado por conta da língua. Apesar do português ser, teoricamente, uma das línguas oficiais de Macau, o inglês e o mais usado pelos estrangeiros. Natão teve uma certa ajuda de outros jogadores que integraram e integram o elenco do time, mas não tem como fugir da língua mundial no país. 

“No primeiro ano que eu cheguei não conseguia falar nada, mas aqui (no clube) tinha dois jogadores que falavam português e me ajudavam na parte de tradução, então foi mais tranquilo. Quando eu voltei, em 2018, tinha um jogador que também falava português, então ele acabou me ajudando um pouco. Mas quando eu preciso falar com alguma outra pessoa, no dia a dia, é o inglês.” Destacou o zagueiro.

Por conta da pandemia o campeonato local adotou um formato diferente das últimas edições. A pandemia afetou a situação financeira dos clubes, então o campeonato optou por não rebaixar ou promover as equipes, para manter a estabilidade no torneio. Mesmo com a mudança, Natão avalia positivamente a sua temporada no Suncity.

“Graças a deus eu tive uma boa campanha. Creio que causei uma boa impressão e foi muito importante para a minha equipe.” Continuou “Agora é focar pro ano que vem, e se deus quiser fazer uma boa campanha na primeira divisão que é um nível mais forte, mais elevado, com mais jogadores estrangeiros o que deixa o campeonato mais competitivo.” Analisa o jogador.

Renato é mais um dos brasileiros que tenta a vida no futebol fora de seu país. Mesmo com as dificuldades, o zagueiro mante o alto rendimento e se tornou uma das peças chave do sistema tático do time. Natão é um dos Brazukas que estão pelo mundo.