Esporte na Tela

Prefeitura do Rio de Janeiro descarta público na final da Copa América

Brasil e Argentina se enfrentam neste sábado no estádio Maracanã na final do torneio
Foto: Divulgação Maracanã, no Rio de Janeiro
Maracanã, no Rio de Janeiro

A Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura do Rio de Janeiro rejeitou plano apresentado pela Conmebol para liberar volta de público na final da Copa América, no estádio Maracanã. A entidade sul-americana tenta então liberar o público, de forma restrita, sendo dois convidados por jogador e autoridades e convidados para prestigiar a final da competição.

Nesta quinta-feira as secretarias estaduais e municipais do estado se reuniram com a Conmebol para discutir o formato de público restrito. Apesar do esforço da organizadora do torneio, as secretarias ainda não deram um retorno oficial.

Caso seja aprovado, o formato de público restrito, os convidados para a partida devem realizar um exame PCR 48 horas antes da partida, da mesma forma como os funcionários que estarão no estádio. De acordo com a Conmebol, o número de presentes na finalíssima será de até 70 convidados.

Confira a nota da Secretaria Municipal de Saúde:

"A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) não autorizou a proposta da Conmebol com retorno de público aos estádios.

Na manhã desta quinta-feira (08), em reunião da Conmebol com a área técnica da SMS, da Secretaria de Estado de Saúde e da Secretaria Municipal de Esportes foi solicitada a possibilidade de permitir um público restrito no estádio com pessoas credenciadas e testadas para a covid-19, garantindo o distanciamento entre os lugares e com menos de 10% da capacidade do Maracanã.

As SMS e SES estão analisando a solicitação."