Esporte na Tela

Organização das Olímpiadas não bateu o martelo sobre público

Faltando três semanas para o início do maior evento esportivo do mundo, a presença de público ainda é alvo de debate entre a organização
Foto: Kyodo Yoshihide Suga, primeiro-ministro do Japão
Yoshihide Suga, primeiro-ministro do Japão

As Olímpiadas de Tóquio 2020 estão bem próximas de começar. O evento está marcado para começar oficialmente no dia 23 de julho, e a organização do evento mantém a falta de público como uma opção viável para o evento. A possibilidade continua viva por conta do avanço da pandemia da covid-19.

“Existe a possibilidade de não haver espectadores. Em qualquer caso, agiremos tendo a segurança e a proteção do povo japonês como nossa principal prioridade” afirmou Yoshihide Suga, primeiro-ministro japonês. Até agora a presença de público está limitada ao número de 10 mil expectadores em cada jogo, cerca de 50% da capacidade dos estádios.

O número de casos de covid-19 no Japão chegou a bater mais de seis mil, no mês de maio, mas por conta de restrições impostas pelo governo o número caiu para 1.300 no mês passado. Os número especificamente da capital Tóquio subiram, após uma pequena alta registrada nas últimas semanas, e estão em uma média de 500 novos casos diários.