Esporte na Tela

Nike afirma que rompeu contrato com Neymar após nova de assédio sexual

O camisa 10 do PSG se recusou a ajudar nas investigações e a empresa esportiva decide não renovar o contrato com o atleta
Foto: Mateus Bonomi/AGIF Neymar pela Seleção Brasileira
Neymar pela Seleção Brasileira

O tradicional jornal americano "Wall Street Journal" revela que funcionaria da Nike denunciou a empresa que teria sido assediada em 2016 pelo atacante Neymar Jr. De acordo com a denúncia, O craque do PSG e da Seleção teria forçado a funcionária a fazer sexo oral durante um evento da Nike, em Nova York.

– A Nike encerrou seu relacionamento com o atleta porque ele se recusou a cooperar em uma investigação de boa-fé de alegações confiáveis feitas por uma funcionária de irregularidades cometidas – declarou a conselheira geral da Nike, Hilary Krane, ao Wall Street Journal.

Essa não é a única polemica que o atacante se envolver nos últimos dias. Na noite de segunda-feira (24) o atleta foi acusado de promover uma aglomeração em um restaurante de luxo em São Paulo. O jogador teria reunido vários amigos e influenciadores desrespeitado as recomendações de distanciamento social do estado.

A assessoria do jogador, por meio de nota, nega que Neymar tenha assediado a funcionária da empresa.

Neymar, nessa quinta-feira, desembarcou na Granja Comary-RJ, e está junto com outros atletas da Seleção Brasileira para dar inicio aos treinamentos pensado nas eliminatórias da Copa do Mundo 2022.