Esporte na Tela

Ministro da Casa Civil não confirmou a realização da Copa América

Após repercussão negativa, ministro Luiz Eduardo Ramos, decisão deve ser anunciada nesta terça
Foto: Marco A.Cardelino/ALSP Ministro da Casa Civil
Ministro da Casa Civil

Após a Conmebol divulgar nessa segunda-feira que a Copa América seria sediada no Brasil, decisão que teve influência direta do presidente da república Jair Bolsonaro que de acordo com o anuncio “abriu portas” para a realização do evento, a entidade foi duramente criticada nas redes sociais por jornalistas e torcedores.

Com a repercussão negativa, o ministro Luís Eduardo Ramos afirmou hoje em uma declaração no início da noite no Palácio do Planalto que a Copa América no Brasil ainda não está confirmada. O ministro afirma que as negociações para a realização do evento ainda estão acontecendo e afirmou que caso seja confirmado, as partidas não contariam com público.

Confira a nota publicada pela Casa Civil sobre a realização do evento:

"Em reunião nesta segunda-feira (31/05), na Casa Civil, com representantes de vários ministérios, entre eles da Saúde; Infraestrutura; e Justiça, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, forneceu detalhes sobre a proposta de realização da Copa América de Futebol 2021 no Brasil.

Segundo a CBF, serão 10 delegações de, no máximo, 65 pessoas cada. Os jogos ocorrerão sem público, com todos os integrantes das delegações vacinados contra a Covid19.

Por tratar-se de evento de natureza privada, a escolha das sedes será negociada pela CBF junto aos Estados e municípios que se propuserem a receber os jogos.

Até o momento, não foi enviado pela CBF ao Governo Federal pedido oficial de realização do evento no Brasil."

O evento, antes do Brasil iniciar as negociações para sediar a competição, foi recusado anteriormente pela Argentina que passa por um aumento nos casos de covid-19, e pela Colômbia que está com problemas sociais no país.