Esporte na Tela

É OURO! Malcom marca na prorrogação e Brasil é Bicampeão Olímpico

O Brasil abriu o placar com Mateus Cunha e leva o empate no sufoco, mas Malcom sai do banco e marca para garantir mais um ouro para o Brasil
Foto: Lucas Figueiredo/CBF Malcom, autor do gol do bicampeonato olímpico em Tóquio
Malcom, autor do gol do bicampeonato olímpico em Tóquio

O Brasil venceu pelo placar de 2 a 1 a Espanha na decisão do ouro nas Olímpiadas. A partida foi emocionante do começo ao fim com direito a pênalti perdido do Brasil, pressão espanhola e virada nos acréscimos. Mateus Cunha abriu o placar no primeiro tempo, mas Oyarzabal empatou na segunda etapa. E no segundo tempo da prorrogação, aos dois minutos, Malcom saiu do banco e deu a vitória para o Brasil.

O primeiro tempo foi bem equilibrado entre as duas equipes. A Espanha começou melhor a partida e quase abria o placar aos 18 minutos. Oyarzabal cabeceia para o meio da área brasileira, que foi desviado por Diego Carlos em direção ao próprio gol.

O zagueiro conseguiu se recuperar a tempo e consegue afastar a bola em cima da linha. O Brasil começou a tomar mais o controle da partida a partir dos 20 minutos. O resultado veio aos 38 minutos, após um cruzamento na área, Unai Simón atropela Mateus Cunha e o VAR apontou pênalti.

Na cobrança da penalidade, o camisa 10 se posicionou para bater. Na cobrança, Richarlison pega mal na bola e isola, desperdiçando a oportunidade. Mesmo com o lance desperdiçado o Brasil continuou pressionando e conseguiu abrir o placar nos acréscimos.

Claudinho cruzou na área, Daniel Alves se esforçou e evitou que bola saísse pela linha de fundo e, após brigar com dois zagueiros, Matheus Cunha bateu colocado e mandou para as redes.

No segundo tempo o Brasil começou melhor que os espanhóis. Aos 5 minutos Antony quase ampliava o placar com um chute rasteiro, mas o goleiro Unai Simón, bem colocado, conseguiu defender. Um minuto depois, Richarlison recebeu dentro da área, limpou a marcação e chutou para o gol. A bola resvala na coxa do goleiro espanhol, beija o travessão e fica com a defesa.

Aos 15 minutos a Espanha reagiu. No lado direito, Bryan Gil acionou Carlos Soler, que cruzou para Oyarzabal. Nas costas de Dani Alves, ele pegou de primeira na bola e bateu sem chances de defesa para Santos. A partida seguiu com superioridade espanhola até o fim do tempo regulamentar.

Na prorrogação o Brasil fez a primeira alteração, com a entrada de Malcom no lugar de Mateus Cunha. Com o primeiro tempo equilibrado, o Brasil conquistou a virada logo nos primeiro minutos da segunda etapa da prorrogação.

Malcom recebeu ótimo lançamento de Antony, invadiu a área e chutou forte, cruzado. Unai Simón ainda conseguiu tocar na bola, mas ela morreu no fundo das redes. O Brasil cresceu na partida, mas o cansaço falou mais alto e pouco conseguiu criar após a virada. A partida terminou assim e a vitória garantiu o bicampeonato olímpico para a Seleção Brasileira.