Esporte na Tela

Conmebol é restituída de valores desviados por ex-cartola

A entidade recuperou R$ 8,6 milhões da conta pessoal de Eduardo Delucca, ex-secretário geral
Foto: Wikimedia Commons Sede da Conmebol na cidade de Luque, no Paraguai
Sede da Conmebol na cidade de Luque, no Paraguai

Alguns meses após receber R$ 250 milhões de uma restituição, a Conmebol recebe uma nova quantia desviada pelo ex-secretário geral, Eduardo Delucca. O valor foi recuperado da conta pessoal do ex-cartola na Suíça. O desvio estava sendo analisado por analistas europeus desde 2019.

O valor recuperado é de cerca de R$ 8,6 milhões. Tanto Delucca, como o ex-presidente da organização Nicolás Leoz, são investigados na suíça por conta de desvios feitos através de vários anos na entidade.

A denúncia de desvio foi protocolada em 2016, na gestão do presidente Alejandro Domínguez. A primeira ‘parcela’ de devolução veio ainda no final de 2020 de contas “fantasma” registadas na Suíça. A Justiça suíça ordenou a devolução de US$ 1.749.625 (equivalente a R$ 8,6 milhões) da conta pessoal do ex-cartola.

"Dentro da estratégia de Contas Claras - hoje Regras Claras - a recuperação de fundos apropriados de forma irregular tem sido uma ação sustentada desde 2016", seguiu. "O ponto de partida deste processo, que hoje mais uma vez está dando frutos, é a implementação de auditorias, a aplicação de uma estratégia legal eficiente e a plena cooperação com a Justiça da Suíça e dos Estados Unidos." Pontuou as autoridades.